XXII Jornada de Iniciação Científica – Apresentação dos melhores trabalhos

Nesta sexta-feira, dia 14 de dezembro, ocorrerá a apresentação oral dos melhores trabalhos, premiação e encerramento da XXII Jornada de Iniciação Científica da UFES. 

Selecionada com um dos melhores trabalhos da área de Ciências Biológicas, a aluna do NGHM Lyvia Neves Rebello Alves apresentará seu projeto de pesquisa intitulado “Análise de instabilidade de marcadores microssatélites em amostras de câncer de ovário na população do Espírito Santo”.

A apresentação será no Departamento de Desenvolvimento de Pessoas (antigo NTS, próximo ao ginásio de esportes), sala 3, Campus de Goiabeiras, a partir das 14h.

XXII Jornada de Iniciação Científica

A iniciação científica (IC) permite introduzir os estudantes de graduação na pesquisa científica. É a oportunidade de colocar o aluno desde cedo em contato direto com a atividade científica e engajá-lo na pesquisa.  Sob orientação de um pesquisador experiente, a IC permite ao jovem pesquisador aprender técnicas e métodos científicos além de proporcionar a formação de uma nova mentalidade estimulando o desenvolvimento do pensar cientificamente e da criatividade, decorrentes das condições criadas pelo confronto direto com os problemas de pesquisa.

Na maioria das Universidades, os alunos de IC desenvolvem seus projetos ao longo de um ano e posteriormente apresentam os resultados dos trabalhos em um evento que é a Jornada de Iniciação Científica.

Como parte do Programa Institucional de Iniciação Científica (PIIC), a Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) realiza anualmente a Jornada de Iniciação Científica, onde os alunos apresentam em formato de pôster os resultados de suas pesquisas.

Neste ano de 2012, a Jornada de Iniciação Científica ocorrerá no período de 12 a 14 de dezembro.

A XXII Jornada de Iniciação Científica da UFES conta com a participação de 9 alunos do NGHM, e a exposição de suas produções cientificas será no dia 12 de dezembro no campi de Goiabeiras da UFES, no horário de 14:00 às 17:00.

Todos estão convidados a prestigiar o evento e também nossos colegas de trabalho.

Os alunos de IC que apresentarão seus trabalhos são:

– Orientador: Professor Drº Iúri Drumond Louro

  • LYVIA NEVES REBELLO ALVES – “Análise de instabilidade de marcadores microssatélites em amostras de câncer de ovário na população do Espírito Santo”
  • MARIANA DONATELI GATTI / ELAINE STUR – “Epidemiologia dos tumores de cabeça e pescoço na população do Espírito Santo”
  • LIDIANE PIGNATON AGOSTINI – “Análise molecular do papilomavírus humano em tumores de cabeça e pescoço na população do estado do Espírito Santo”
  • LUCAS DE LIMA MAIA – “Análise comparativa da freqüência alélica do polimorfismo do códon 72 do gene TP53 entre a população pomerana e a população geral do Espírito Santo”

– Orientadora: Professora Drª Flávia de Paula

  • THAISA OLIVEIRA DOS SANTOS – “Estudo da região inicial do gene PPIB (exons 1, 2 e 3) em pacientes com Osteogênese Imperfeita”
  • LÍGIA RAMOS DOS SANTOS – “Estudo do polimorfismo do gene BIN1 na Doença de Alzheimer da população do Espírito Santo”
  • JESSICA CATHARINE GOMES DUARTE – “Estudo da região final do gene PPIB (exons 4 e 5) em pacientes com Osteogênese Imperfeita”
  • INGRID AUGUSTO – “Avaliação da técnica de PCR-FRLP com uso de primer degenerado na análise do gene FOXO3A relacionado à longevidade humana”
  • MAIRA TRANCOZO – “Detecção de mutações no gene LEPRE1 em pacientes com Osteogênese Imperfeita”

Programação da XXII Jornada de Iniciação Científica da UFES

Programação para os Bolsitas e Voluntários de Cursos dos Campi de Goiabeiras e Maruípe:

12/12/2012 – Local: Tenda da XXII Jornada de Iniciação Científica (Estacionamento do Centro de Artes)
09-12h: Apresentação de Pôsteres das áreas: Ciências Humanas, Ciências Sociais Aplicadas, Linguística Letras e Artes
14-17h: Apresentação de Pôsteres das áreas: Ciências Agrárias, Ciências Biológicas, Engenharias

13/12/2012 – Local: Tenda da XXII Jornada de Iniciação Científica (Estacionamento do Centro de Artes)
09-12h: Apresentação de Pôsteres das áreas: Ciências da Saúde, Ciências Exatas e da Terra
14:17h: Sumarização dos resultados da avaliação dos trabalhos apresentados

14/12/2012 – Local: Departamento de Desenvolvimento de Pessoas (antigo NTS)
10-12h: Apresentação oral dos melhores trabalhos de cada área
14-16h: Apresentação oral dos melhores trabalhos de cada área
17-18h: Premiação dos melhores trabalhos e encerramento

Uma história do NGHM e da Genética no Espírito Santo por Dr. Iúri Louro

A história do NGHM se mistura com a história da genética no Espírito Santo. Quanto eu fiz medicina na UFES, uma sala grande (que virou 3 escritórios de hoje!) com 3 mesas dos professores Eliete, Déia e Carlos Rogério, abrigava todos os professores de genética da UFES. Era um tempo muito diferente, sem internet e sem globalização. Dentro da sala tinha um livro gigante chamado Mendelian Inheritance in Man, que sempre foi a Bíblia dos geneticistas clínicos e era consultado a cada novo paciente que passava por lá e deixava muitas dúvidas. Hoje o site OMIM (Online Mendelian Inheritance in Man) fornece gratuitamente todas as informações que um geneticista clínico e molecular pode querer!

A minha história dentro da genética do ES começou ainda antes deste período, quando nas aulas do Salesiano (na época era uma das melhores escolas de Vitória!) tive aulas de genética com uma jovem e linda loira, a Xuxu! Na época muitos alunos gostavam de genética, mas é possível que o interesse fosse mesmo na professora! Acabei não encontrando nada mais interessante do que genética e aqui estou eu…

Ao voltar para UFES como professor, não mais encontrei Eliete, Déia e Carlos Rogério, somente a Xuxu! Na tentativa de mudar o foco da genética para molecular, solicitei a mudança do SAG (Serviço de Aconselhamento Genético) para NGHM. O que tínhamos lá ao começar? Uma máquina de PCR, algumas pipetas descalibradas, 1 tubo de Taq vencido há 10 anos e alguns alunos super interessados em genética. Que genética? Não sei…

Dois destes alunos, o Francisco e a Greiciane, já são professores da UFES! É uma grande satisfação ver estas mudanças, creio que a maior e mais verdadeira de todas. Hoje temos mais equipamentos, mais pipetas (calibradas!), mais enzimas (não vencidas) e muito mais alunos! Temos mestrado e doutorado. Portanto um capixaba não precisa mais sair do País para aprender genética, não precisa nem sair do Estado.

Se ainda nos falta muito, já chegamos mais longe do que eu próprio imaginava. O Vitor está em Berkeley a convite e agora virou bioinformata! Quem sabe quantos seguidores terá? Se a infra estrutura é deficiente, a boa vontade dos alunos tem sido mais do que abundante. Me parece que está provado que com pouco dinheiro e muita vontade, boas coisas acontecem…

O futuro do NGHM? Olha, eu acho que você está mais apto a falar dele do que eu…
que soprem os bons ventos!

Essa história foi enviada por Dr. Iúri Drumond Louro, um dos coordenadores do NGHM.